NOTÍCIAS

25/10/2017
Nos “Diálogos de Inovação”, especialista aponta nanotecnologia como uma realidade das indústrias

Doutor em Tecnologia Alimentar pela Universidade do Minho e PHD em Engenharia Química e Biológia, o português Miguel Cerqueira destacou que a nanotecnologia será o futuro das indústrias e já é uma realidade em muitos produtos que consumimos atualmente. A apresentação foi realizada nesta terça-feira (24/10), durante o quarto encontro do projeto “Diálogos de Inovação”, realizado pela Fiems e Senai na FatecSenai Campo Grande (Faculdade de Tecnologia do Senai de Campo Grande).

“A questão da nanotecnologia vai depender muito da área onde tentamos utilizá-la. A área têxtil, farmacêutica, alimentar têm de ser abordadas caso a caso. Acredito que em Mato Grosso do Sul, como em todo o resto do mundo, a nanotecnologia será o futuro em muitas indústria e produtos que utilizamos no dia a dia. Na questão alimentar existem tecnologias que podem ser usadas já neste momento como forma de desenvolvimento. Em outras áreas, precisaremos de mais alguns anos para que a nanotecnologia seja viável, com menor custo”, explicou Miguel Cerqueira.

Sobre os “Diálogos de Inovação”, o palestrante elogiou o projeto proposto pela Fiems e Senai. “Acho que eventos como esse têm de acontecer para podermos apresentar novas tecnologias para a indústria. É um evento muito interessante, com temas que vão trazer a inovação. É preciso aproveitar e colher os frutos dessas palestras com interação com as indústrias, que vão perceber como utilizar essas novas tecnologias na sua realidade”, acrescentou.

O diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, reforçou que a nanotecnologia, embora pareça um assunto complexo e sofisticado, já faz parte do processo produtivo de muitas indústrias. “A intenção de trazer esse tema específico para o Diálogos de Inovação é justamente manter viva essa discussão, mostrando que a nanotecnologia é uma tendência viva e real”, afirmou.

Já o diretor da Fiems, Julião Flaves Gaúna, que representou o presidente Sérgio Longen, comentou ainda sobre os benefícios da nanotecnologia não só para a produção industrial, mas para toda a sociedade. “Todos os encontros têm sido um sucesso, com abrangência presencial e também na internet. É um evento que traz a importância da nanotecnologia para a indústria como um todo, mas principalmente para a comunidade em geral. Falamos hoje aqui sobre os alimentos, indústria têxtil e principalmente sobre a saúde”, disse. 

Repercussão

Na avaliação do diretor-corporativo da Fiems, Cláudio Jacinto Alves, cada encontro dos “Diálogos de Inovação” é importante por trazer discussões sobre a indústria do futuro. “Nanotecnologia, que foi o tema abordado hoje, ainda é algo novo para nós, apesar de já ser realidade em algumas indústrias. Então é importante debater o assunto para nos prepararmos para essas novas tecnologias”, destacou. 

O empresário Murilo Galvani, da Vó Erminia Alimentos, comentou que já vem estudando o uso da nanotecnologia em alguns produtos e temperos. “Um dos problemas é que a tecnologia ainda é cara para ser utilizada, então a gente vai começar e estamos desenvolvendo uma linha de temperos nesse segmento, para ter uma menor quantidade de sal nos temperos, melhorando a qualidade de vida dos nossos consumidores. Ainda é algo que está começando, mas acredito que é um caminho sem volta. Por isso acho muito importante que a Fiems e o Senai tragam essas discussões para os empresários”, disse. 

Para o empresário Mário Real, da Real H, Fiems e Senai estão de parabéns por um evento como os “Diálogos de Inovação”. “ Achei muito boa a apresentação do palestrante e ele é um centro de excelência. Trouxe algumas informações que podem se tornar práticas no futuro, apesar de estar bem no começo. Acredito que o evento é uma oportunidade para aprendermos mais e podermos prever cenários futuros e melhorar a qualidade dos produtos que oferecemos aos clientes”, ressaltou.

O empresário Cláudio Salomão, da Íris Compressiva, reforçou a importância de debater assuntos inovadores, como a nanotecnologia, que é algo muito novo ainda. “É muito importante um momento como este, que esclarece o que é a nanotecnologia e como ela é usada. Hoje ainda ela já está presente em algumas coisas que consumimos, mas no futuro, com certeza estará em tudo. Então achei muito válido a Fiems e o Senai promoverem esse vento, com um palestrante que sabe tudo sobre o assunto”, salientou. 

Já para o presidente do Sindivest-MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Vestuário, Fiação e Tecelagem de Mato Grosso do Sul), José Francisco Veloso, os “Diálogos de Inovação” são uma forma de motivar a indústria a se preparar para as novas tecnologias. “Hoje, por exemplo, falamos sobre nanotecnologia, que é uma tecnologia que está sendo desenvolvida por vários laboratórios e vários centros de pesquisas para melhorar a qualidade de vida do ser humano”, finalizou.

Serviço – Mais informações sobre o evento no site www.dialogosdeinovacao.com.br